10 milhões serão incentivo para cultivo de cereais de inverno em SC

Fotos Ascom/SAR

Grande produtor de aves e suínos, Santa Catarina investe na produção de cereais de inverno para diversificar a oferta de matéria-prima para alimentação animal. Este ano, o Governo do Estado investirá R$ 10 milhões para apoiar, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, o plantio de mais de 20 mil hectares de trigo, triticale, aveia e centeio destinados à fabricação de ração e produção de silagem. A ação faz parte do Programa Terra Boa e foi anunciada pelo secretário Altair Silva durante a abertura do 6º Campo Demonstrativo da Coopervil nesta sexta-feira, 4, em Videira.

“Este será o segundo ano consecutivo que apoiaremos o plantio de cereais de inverno em Santa Catarina e dessa vez com o dobro de recursos. Serão R$ 10 milhões em investimentos, utilizados para incentivar os produtores, que poderão inovar e cultivar suas áreas também no inverno. Nós não podemos depender totalmente do milho para fabricação de ração ou produção silagem, é importante que diversifiquemos nossos cultivos, trazendo mais renda para os produtores e mais competitividade para as cadeias produtivas de carnes e leite instaladas no estado”, destaca Altair Silva.

Com o Terra Boa, a Secretaria da Agricultura dará uma subvenção de R$300,00 por hectare efetivamente plantado com cereais de inverno, em um limite de 10 hectares por produtor. Os produtores rurais devem procurar as cooperativas agropecuárias participantes do Programa para manifestar o interesse em fazer a semeadura de cereais de inverno. As cooperativas e casas agropecuárias fornecem as sementes e insumos para o plantio e o produtor realiza o pagamento ao final da safra, quando entrega os grãos e recebem o subsídio por hectare cultivado.

Os grãos entregues pelos produtores às cooperativas são destinados às agroindústrias e fábricas de ração instaladas no estado. Além disso, haverá uma cota de recursos disponíveis para o incentivo à produção de silagem com cereais de inverno nas propriedades rurais.

Sem título1

Esforço para reduzir as importações de milho

O grande esforço de Santa Catarina para aumentar o cultivo de cereais de inverno se dá pelo imenso consumo de milho das cadeias produtivas de carnes e leite. O agro catarinense consome mais de sete milhões de toneladas do grão por ano e grande parte desse volume é importado de outros estados ou países. Na safra 2021/2022, as lavouras do estado sofreram com a estiagem prolongada e a produção deve ter uma queda de 34,5%. As estimativas do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa) apontam para uma colheita de 1,7 milhão de toneladas, sendo necessário importar cerca de 6 milhões de toneladas do grão este ano.

Terra Boa

Em 2022, o Programa Terra Boa receberá o maior investimento da história, com R$ 105,2 milhões para apoiar a aquisição de sementes de milho, calcário, kits para melhoria de pastagens e do solo, além do incentivo à apicultura, à meliponicultura e ao cultivo de cereais de inverno. O aporte disponibilizado é 86% superior em relação a 2021.