Análise: com a faca nos dentes, Vasco impõe seu estilo contra o líder em domingo de declaração da torcida

Time comemora o gol de Getúlio, que assegurou a vitória sobre o Cruzeiro no Maracanã — Foto: Thiago Ribeiro/AGIF
ge Rio de Janeiro

Embalado pelo Maracanã lotado, time mais uma vez é aguerrido, operário e organizado e cada vez mais finca raiz no G-4. Missão do novo técnico Maurício Souza é não deixar a chama apagar

No Dia dos Namorados, mais de 60 mil vascaínos deixaram o Maracanã, neste domingo, declamando a plenos pulmões seu amor pelo clube. Saíram felizes pela vitória por 1 a 0 sobre o Cruzeiro. E orgulhosos pelo time que, se não é brilhante tecnicamente, é organizado e jogo após jogo, entra com a faca nos dentes em campo. Os torcedores comemoraram como se fosse uma final? Sim. Provavelmente porque o atual elenco do Vasco trate cada partida como uma decisão.

Tem sido assim ao longo da Série B. O mérito do Vasco, que está invicto em 12 rodadas, é não deixar essa chama apagar. O time às vezes vai bem, às vezes vai mal, mas jamais deixa de ser competitivo. Geralmente se impõe fisicamente e ganha na raça.