Brusque vence Concórdia fora de casa e amplia vantagem

O Brusque venceu o Concórdia por 1 a 0 na noite desta quarta-feira, 23, no primeiro jogo das semifinais do Campeonato Catarinense, realizado no Domingos Machado de Lima. O gol da partida saiu aos 31 minutos: foi contra, do lateral-direito Oliveira, após escanteio cobrado por Airton. Para o jogo de volta, às 16h deste domingo, 27, no Augusto Bauer, o quadricolor poderá até mesmo perder por um gol de diferença para se classificar à final.

Com o resultado, o Brusque acumula 11 jogos de invencibilidade, com oito vitórias e três empates.

Chances do Galo

O Concórdia começou a partida esperando os ataques do Brusque, mas era a equipe que chegava com mais perigo nos primeiros momentos do jogo. Aos quatro minutos, Marcelinho recebeu de Oliveira, cortou para dentro e, próximo da meia-lua, chutou, escorregando no lance. Houve desviou e a bola morreu em escanteio.

Dois minutos depois, Carlos Renato chegou pela esquerda e encheu o pé, mas a bola passou ao lado, sem assustar Ruan Carneiro. E, aos sete, Carlos Renato cruzou e Perema conseguiu completa com o pé, na entrada da pequena área, mas a bola passou muito acima do gol.

Pressão com gol

O quadricolor tinha uma atuação segura na partida, mas não conseguia chegar com grande perigo até então. Até que, a partir dos 27 minutos, a equipe começou a rondar a área do Concórdia, obtendo alguns escanteios. Aos 30, Fernandinho foi derrubado por Oliveira perto da linha de fundo, pela esquerda. Luiz Antônio cobrou direto, com muita categoria, e obrigou Rafael a fazer uma grande defesa para escanteio.

Logo na sequência, aos 31, Airton cobrou o escanteio. O goleiro Rafael tentou socar a bola, mas não achou nada, e ela encontrou Oliveira. Desequilibrado, ele tentou afastá-la do perigo, mas acabou cabeceando com tudo para o fundo das redes: 1 a 0 para o Bruscão.

Dois lados

O Concórdia tentou responder aos 33. Após lançamento em profundidade para a área, Vinícius Moura e Carlos Renato não alcançaram. A bola saiu pela linha de fundo, com Ruan Carneiro atento ao lance.

Aos 38, o Brusque descolou bom contra-ataque. Alex Sandro foi lançado pela direita e cruzou. Diego Jardel se lançou de peixinho e cabeceou, mas a bola passou torta, à direita de Rafael.

Quatro minutos depois, o técnico Itamar Schülle sacou Oliveira (autor do gol contra e suspenso para o jogo seguinte por conta do terceiro amarelo) e pôs Paulinho em campo. Aos 44, em cruzamento pela esquerda, Marcelinho completou, e a bola, lenta, passou rente à trave esquerda de Ruan Carneiro.

Poucas finalizações

O Concórdia partiu para cima do Brusque nos primeiros minutos do segundo tempo, ensaiando uma pressão. Contudo, faltava capricho no último passe para causar, de fato, grandes perigos a Ruan Carneiro.

A chance mais clara do segundo tempo, até então, foi de Alex Sandro. O camisa 9 foi acionado na direita e arrancou rumo à grande área, em diagonal. Ele mandou um míssil de dentro da área, mas a bola passou por cima do gol.

Melhores ataques

A partida chegou a ter momentos de ritmo mais lento, mas as duas equipes conseguiram emplacar ataques relevantes que poderiam ter terminado em gol. O Brusque não repetia o mesmo nível de atuação de jogos recentes, mas fez uma atuação segura o bastante.

Aos 26, o Galo d’Oeste conseguiu sua melhor chance, talvez a melhor oportunidade do jogo até então. Paulinho cruzou na área e, no segundo poste, Marcelinho chegou com tudo, de carrinho, para completar. A bola explodiu no travessão de Ruan Carneiro e ficou com o Brusque na sequência.

A resposta veio aos 29. Em bom contragolpe, Luiz Antônio serviu Jailson em velocidade. O meia invadiu a área e chutou. A bola passou por Rafael, mas não por Perema, que, quase em cima da linha, salvou o Concórdia. Alex Sandro chegava para conferir.

O Concórdia teve bom momento aos 34. Felipe Manoel mandou um balaço quase do meio-campo, e a bola passou à esquerda de Ruan Carneiro, próxima ao gol. Dois minutos depois, o quadricolor fez boa jogada pela direita. A bola chegou a Luiz Antônio, que chutou de chapa, de primeira, mas a bola passou por cima.

Quebra de jejum

O Brusque não vencia seus cinco últimos jogos fora de casa contra o Concórdia. O triunfo mais recente é de 8 de junho de 2013, na quarta rodada da Série B estadual: 2 a 1, com gols de Alexandre Carvalho e Eydison, no estádio Josué Annoni, em Xanxerê.

Desde então, foram dois empates e três derrotas, com quatro gols marcados e oito sofridos. A última vitória do quadricolor no Domingos Machado de Lima foi em 2 de junho de 2011, por 3 a 2, na última rodada do primeiro turno da Copa Santa Catarina.

Próximo jogo

Brusque e Concórdia se enfrentam às 16h deste domingo, 27, no estádio Augusto Bauer, no jogo de volta da semifinal.


Concórdia 0x1 Brusque

Campeonato Catarinense
Semifinal – ida
Quarta-feira, 23 de março de 2022
Estádio Domingos Machado de Lima, Concórdia

Concórdia: Rafael Mariano; Oliveira (Paulinho 42′-1ºt), William Alves, Perema, Bruno Santos (Bruninho 21′-2ºt); Arez (Rafa Marcos 41′-2ºt), Felipe Manoel; Carlos Renato (Lucas Batatinha 21′-2ºt), Ruy; Vinícius Moura (Cristhyan 41′-2ºt) e Marcelinho.
Técnico: Itamar Schülle

Brusque: Ruan Carneiro; Toty, Éverton Alemão, Wallace, Airton (Trindade 23′-2ºt); Zé Mateus (Jailson 23′-2ºt), Rodolfo Potiguar, Luiz Antônio; Diego Jardel (Alex Ruan 23′-2ºt); Alex Sandro (Lucas Silva 46′-2ºt) e Fernandinho (Bruno Santos 42′-2ºt).
Técnico: Waguinho Dias

Trio de arbitragem: Ramon Abatti Abel (Criciúma), auxiliado por Clair Dapper (Chapecó) e José Roberto Larroyd (Tubarão).

Gol: Oliveira (CONTRA – 31′-2ºt)

Cartões amarelos: Oliveira; Wallace.