Confira as dicas e evite acidentes com fogos de artifício e fogueiras nas festas juninas

Após dois anos de pandemia, as Festas Juninas estão de volta e com certeza estão entre as favoritas dos brasileiros pois são o tipo de festividades que misturam brincadeiras, músicas, danças e claro, muita comida. Porém é importante lembrar que mesmo nestes eventos são necessários cuidados especiais, principalmente com as fogueiras.

Nesta época do ano o número de casos de queimaduras e explosões é maior, e para que uma comemoração não se torne um desastre algumas dicas de como prevenir esses incidentes podem ser úteis.

Cuidados com fogueiras.

Fogueiras devem ser acesas em locais abertos, longe de marquises, fios elétricos e árvores, é aconselhado que seja feito um espaço ao redor da fogueira sem materiais que possam ser inflamáveis. Use pouca madeira para evitar chamas muito altas.

Fogos de artifício ou bombas devem ser mantidos longe do fogo. As brincadeiras, como saltar sobre o fogo ou correr em volta devem ser evitadas.

Em caso de acidentes queimaduras leves, apenas com ardência e vermelhidão, podem ser tratadas apenas com água fria corrente, para esfriar o local e interromper os danos causados pela queimadura na pele

“Quando você tem uma queimadura, o que você deve fazer é resfriar o local. Água fria, compressa fria, porque o dano térmico persiste. Depois de queimar, ainda continua provocando destruição. Então, a primeira coisa, o mais importante, é resfriar o local. Não é gelo, é água fria. Se for uma queimadura de primeiro grau, só com vermelhidão, você resfriando o local, usando um creme de corticóide, que tem vários na farmácia, você resolve”, ensina o dermatologista, Ricardo Fenelon

Em casos mais graves, o Corpo de Bombeiros deve ser acionado pelo telefone 193. Nenhum objeto aderido à pele deve ser retirado até a chegada do atendimento. Não se deve aplicar qualquer receita caseira ao ferimento, como pó de café ou pasta de dente.

Cuidados com Fogos de Artifício

É importante verificar a procedência, se o estabelecimento que disponibiliza os dispositivos é licenciado, contém o selo do Inmetro, e apenas maiores de 18 anos devem manusear os fogos, em caso do uso de produtos infantis, como estalinhos, é necessário que as crianças sejam devidamente orientadas.

Nunca se deve utilizar os dispositivos após ingerir bebidas alcoólicas e sempre se deve acender o pavio na ponta, nunca no meio, se afastando logo em seguida.

Rojões e foguetes devem ser colocados na própria base e jamais acionados na mão, e não se deve encostar objetos, que podem se mover e direcionar as bombas contra uma pessoa. Caso o dispositivo falhe, é preciso esperar um tempo razoável para recolhê-lo e, em seguida, deve-se jogá-lo em um balde com água, inutilizando a pólvora que há ali.

“Haja vista que se ele estiver na sua mão, esse foguete ou esse rojão, e houver uma pane, uma falha no dispositivo, ele pode explodir na sua mão e isso é comum inclusive estar acontecendo nessa época também”, alerta o Capitão Hélio Marçal, do CBMDF.

Nunca se deve reacender os fogos que falharam. Os dispositivos devem ser soltos em áreas abertas, longe de marquises, árvores ou fios. Também não se deve utilizar latas, vasilhas ou demais objetos.

Fogos de artifícios são proibidos por Lei em Imbituba.

Em Imbituba, o comércio dos fogos de artifício é proibido conforme a Lei Municipal 5182 de 17 de dezembro de 2022. Após sancionado pelo executivo, o dispositivo legal regulamenta o uso de fogos de artifício silenciosos (classe A), em eventos públicos e particulares em todo o município.

A Lei proibe ainda a utilização dos fogos de estampidos e de artifícios, assim como de quaisquer artefatos explosivos pirotécnicos sonoros, em eventos públicos ou particulares que não dependam de autorização da Prefeitura, ainda que ocorram dentro de suas sedes