Corinthians suspeita que trauma de guerra na Ucrânia agravou lesão de Júnior Moraes

Júnior Moraes tem 13 jogos e um gol pelo Corinthians — Foto: Rodrigo Coca / Ag.Corinthians
ge São Paulo

Atacante tem desfalcado o Timão devido a urticárias no rosto; departamento médico do clube entende que problema pode ter relação com questões emocionais

Uma lesão incomum entre jogadores de futebol tem feito com que o atacante Júnior Moraes desfalque o Corinthians. Para facilitar a compreensão, o clube vem chamando de alergia o problema enfrentado pelo atleta, que há mais de um mês lida com feridas na pele do rosto e na região da boca. Já de forma mais técnica, o termo adotado pelos médicos é urticária espontânea.

Júnior Moraes realizou diversos testes alérgicos, mas não foi possível diagnosticar a origem do problema. De acordo com os exames, as feridas não são causadas por alimentos, cosméticos, produtos de limpeza ou qualquer outro fator externo.

Assim, o departamento médico do Corinthians passou a suspeitar que as urticárias tenham relação com questões emocionais, principalmente pelo fato de o atleta vir de um momento traumático, em que teve de deixar a Ucrânia às pressas por conta da guerra no país. Até então, o atacante nunca tinha tido esse tipo de irritação na pele.

– O aspecto emocional é um agravante para quem já tem urticária, mas não o causador. Há pessoas em situações super tranquilas ou de férias, por exemplo, que têm o mesmo sintoma que o Júnior está apresentando. Provavelmente, se ele estivesse em outras condições, a lesão na pele também teria aparecido, mas de forma mais leve – explica Luís Felipe Ensina, coordenador do departamento científico de urticária da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia.

A primeira vez que Moraes se queixou das urticárias foi justamente na véspera do primeiro gol dele pelo Corinthians, diante da Portuguesa-RJ, em 12 de maio. Na ocasião, ele teve de ir ao hospital na madrugada.

Por conta do problema, o atacante foi desfalque nos jogos contra Juventude, no último domingo, e Athletico-PR, na quarta.

– Existe cura para essas urticárias, e ela acontece naturalmente, não tem nenhum tratamento que vai curar, a gente faz tratamento para manter os sintomas controlados até o dia que a cura vier. O tratamento é 100% eficaz, a pessoa fica sem sintomas – explica o médico Luís Felipe Ensina, que complementa:

– Tem pessoas que respondem muito rápido ao tratamento, tem gente que é mais refratário e precisa de mais medicação. Entre 40% a 60% dos casos são tranquilos. O restante é mais complicado, aí precisa de medicação mais complexa, talvez associar diferentes medicamentos.

A presença de Júnior Moraes no duelo entre Corinthians e Goiás, no domingo, às 16h (de Brasília), na Neo Química Arena, ainda é incerta. O jogador passou a ter ainda mais importância no elenco alvinegro por conta da saída de Jô, que rescindiu contrato na semana passada, diminuindo a oferta de atacantes à disposição do técnico Vítor Pereira.

Contratado em março, o jogador de 35 anos disputou 13 jogos pelo Timão, sendo seis como titular, tendo um gol anotado.