Escolas estaduais se preparam para programações do dia da família

As 1.053 escolas da rede estadual promovem em 30 de abril, sábado, o Dia da Família na Escola, com o tema: Educação, relações de trabalho e empatia. Diversas atividades presenciais serão realizadas nas unidades e informadas à comunidade escolar. O Dia da Família na Escola é uma proposta do Movimento Santa Catarina pela Educação e transformada em lei em 2014.

Depois de dois anos de pandemia, o Movimento volta a realizar esse evento de forma presencial. “É um dia que valoriza e fortalece os laços entre a escola e a família, estimulando que nossos estudantes queiram estar na escola e procurem o melhor caminho profissional em suas vidas. Que toda a comunidade escolar possa aproveitar esse dia para reforçar esses laços, tornando o processo de ensino e aprendizagem ainda mais completo, num esforço comum entre escolas, comunidade e famílias”, destaca o secretário de Estado da Educação (SED), Vitor Balthazar.

Além das unidades estaduais, participam as escolas municipais e a rede escolar da Fiesc (Sesi e Senai), Fecomércio (Sesc e Senac), Faesc (Senar) e Fetrancesc (Sest e Senat) de todo o estado.

Programação variada

Ao longo dos próximos dias, as escolas da rede estadual informarão a programação em suas unidades. As atividades a serem definidas pelas escolas podem incluir: gincanas entre pais e filhos, recreação em família, contação de histórias, apresentações culturais, diálogos sobre Projetos de Vida e Escolha Profissional, estandes com opção de carreira, oficina de voluntariado, de sustentabilidade, entre outras.

“Na rede escola S, do Sesi e do Senai, essa já é uma realidade bem consolidada, com a presença constante e efetiva da família no ambiente escolar. Incentivamos que a família se envolva nessa etapa de formação das crianças e jovens, pois isso tem impacto no desempenho dos alunos”, afirma Mario Cezar de Aguiar, presidente da Fiesc.

Para o presidente da Fecomércio em exercício, Luiz Carlos Bohn, a parceria entre escola e família reflete em uma educação transformadora. “Buscamos sempre manter o vínculo afetivo, o diálogo e uma relação de proximidade, respeito e confiança com os pais e responsáveis. Estamos unidos em torno do ensinar e aprender, e juntos constituímos os pilares que sustentam o processo de formação integral dos nossos alunos, da educação infantil à pós-graduação”, reforça Bohn.

"Neste ano de retorno 100% presencial das aulas em Santa Catarina, após um longo período de grandes desafios impostos pela pandemia da Covid-19, o Dia da Família na Escola é um momento ímpar de reintegração entre professores, alunos, pais e gestores. Além de trazer uma abordagem oportuna sobre educação e empatia, o evento incentiva a comunidade a estar mais próxima de ações que fortalecem o trabalho desenvolvido pela escola, espaço de aprendizagem e de interação social insubstituível na vida dos estudantes”, frisa Patrícia Lueders, presidente da Undime.

“A escola é o lugar mais importante para a formação do cidadão, depois do seio familiar. E, ao falar isso, me recordo da primeira vez que eu frequentei: aquela que tinha uma única professora para cinco turmas. A escola prepara o adulto de amanhã, aquele que é capaz de provocar as grandes transformações no mundo, começando ao seu redor. Valorizar o ensino é também valorizar a vida”, defende o presidente da Fetrancesc, Ari Rabaiolli.

O presidente da Faesc, José Zeferino Pedrozo, ressalta que a presença da família na escola, tanto no meio rural quanto no urbano, é essencial. “Não basta matricular os filhos em uma escola e apenas criar expectativas sobre seu desempenho. É fundamental adotar atitudes proativas na educação deles, ou seja, acompanhá-los nas tarefas de casa, comparecer em reuniões da turma e em eventos da escola, por exemplo. O Dia da Família na Escola reforça a importância dos familiares e educadores cooperarem para a formação de cidadãos conscientes de seu papel na sociedade”, diz.