Ex-técnico do Ferroviária é suspenso por agressão a bandeirinha

Foto Reprodução/TVE ES
Agência Brasil - Rio de Janeiro

O ex-técnico da Desportiva Ferroviária Rafael Soriano foi suspenso de forma preventiva por 30 dias pelo Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol do Espírito Santos (TJD-ES) “em razão da agressão física praticada contra a árbitra assistente Macielly Netto", na tarde de domingo, 10. O treinador deu uma cabeçada na bandeirinha durante o intervalo da partida contra o Nova Venécia, pelas quartas de final do Campeonato Capixaba. A decisão do TJD-ES foi publicada na manhã desta segunda-feira, 11.

No despacho, Eduardo Xible Salles Ramos, presidente do TJD-ES, ressaltou a “gravidade do ato e a necessidade de intervenção imediata” e determinou o prazo de 30 dias como suficiente para instauração e julgamento do competente processo disciplinar, conforme previsto no artigo 35 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).  O magistrado ressaltou ainda que “independentemente da forma, se tentada ou consumada, a agressão deve ser exemplarmente punida, de modo a coibir que tais práticas se repitam”.

De acordo com a Federação de Futebol do Estado do Espírito Santos (FFES), que publicou ontem, 11,  nota de repúdio sobre o ocorrido, se condenado o ex-técnico Rafael Soriano será punido com suspensão mínima de 180 dias pela agressão contra a bandeirinha.

O clube Desportiva Ferroviária demitiu o treinador no início da noite de domingo, 10, por meio de nota oficial publicada nas redes sociais. No comunicado, além do desligamento do Soriano, a agremiação repudiou a violência e se solidarizou com a vítima.

Na manhã desta segunda, 11, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos também se solidarizou com a vítima.

“Informamos que enviaremos ofício à Federação Capixaba de Futebol, à Confederação Brasileira de Futebol e ao Tribunal de Justiça Desportiva para solicitar punição exemplar ao agressor", diz o comunicado do Ministério.

A Desportiva Ferroviária foi eliminada do Estadual, após derrota no domingo, 10, por 3 a 1 para a Nova Venécia, que avançou às semifinais. A agressão à Macielly Netto ocorreu no intervalo, após Rafael Soriano ter sido punido com um cartão amarelo. Após deferir a cabeçada na bandeirinha, o técnico foi expulso da partida.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues