Fausto Vera diz ter Riquelme como ídolo e elogia Corinthians: “Estou no melhor clube do Brasil”

Duilio Monteiro Alves, Fausto Vera e Roberto de Andrade na apresentação do volante argentino — Foto: Henrique Toth
ge — São Paulo

Volante é apresentado após 11 dias de clube, comemora projeção do Timão e vê brecha para receber chances na seleção argentina; ele também crê em "remontada" contra o Flamengo

Depois de 11 dias de seu primeiro treino e com três jogos em campo, Fausto Vera foi oficialmente apresentado no Corinthians. O volante argentino concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira, no CT Dr. Joaquim Grava.

Contratado do Argentinos Juniors, o jogador de 22 anos falou sobre o que levou a aceitar a oferta do Corinthians. O volante era disputado também pelo Genk, da Bélgica.

– Tive ofertas de times europeus, mas é um pouco disso do que falei sobre a grandeza do clube, a força da torcida. Quando soube da possibilidade, quis vir. Me sinto preparado para estar aqui. Quero estar com o nível à altura o mais rápido possível – disse Fausto.

– Sem dúvidas eu sei que estou no melhor clube do Brasil, em um clube gigante. Se eu seguir fazendo as coisas bem aqui, em algum momento posso ter uma chance na seleção argentina – completou, falando sobre o sonho de jogar uma Copa do Mundo pela Argentina.

Sobre seus compatriotas, inclusive, Fausto lembrou as passagens do volante Mascherano e do atacante Tevez pelo Corinthians, nos anos 2000:

– Sabia que o Mascherano esteve aqui, Tevez. É um jogador que observei muito pela história na seleção e personalidade quem tem fora de campo. Compartilhei treinamentos com ele quando estive na Seleção Sub-20, e o Argentinos Juniors também fez treinamentos, porque ele é amigo do Gabriel Milito. É uma referência para mim no futebol. Sempre trato de imitar essas pessoas.

Ainda sobre os motivos que levaram Fausto a assinar com o Corinthians, o jovem volante conta que ficou surpreso com a repercussão em suas redes sociais após as primeiras notícias do interesse corintiano.

– O primeiro que disse é que a torcida é incrível. O apoio que se sente dentro de campo só explica quem está lá dentro. Estar na arena é algo incrível, uma experiência muito linda. Agora me concentro em seguir melhorando. Agradeço todo o carinho da torcida. Quando começaram os rumores, senti o apoio nas redes sociais – completou.

Fausto também falou sobre sua preferência de posicionamento. O argentino destacou sua versatilidade no meio-campo.

– O treinador já me conhecia, falou comigo, e sabe que posso jogar nas três posições. De cinco, interno direito, interno esquerdo. Na partida que estreei fiz o cinco, mas me sinto muito cômodo para fazer o interno pela direita. A posição que o treinador precisar eu vou tratar de dar o meu melhor.

Fausto Vera em ação em Corinthians 1 x 0 Botafogo, na 20ª rodada do Brasileirão — Foto: Marcos Ribolli

Fausto Vera em ação em Corinthians 1 x 0 Botafogo, na 20ª rodada do Brasileirão — Foto: Marcos Ribolli

Com poucos dias de Corinthians e três jogos disputados, Fausto já apresentou suas credenciais para a torcida e acredita numa virada contra o Flamengo, nas quartas de final da Libertadores, após a derrota por 2 a 0 no jogo de ida, em Itaquera.

– Jogar com o Corinthians é algo diferente e muito lindo, pelo contexto, pelo campo, pela torcida que tem o clube e pelo fanatismo que há no Brasil. Contente, agora é tratar de remontar a série na semana que vem. É uma partida que temos muita confiança.

Sobre a fama de "chuta, chuta", Fausto Vera comentou que é uma característica que traz desde a base. Na Argentina, o volante gostava de chegar na área para marcar gols. Além disso, o jogador destacou outro ponto importante: sua liderança.

Por último, Fausto foi perguntado sobre seus ídolos na Argentina. O jovem citou Riquelme, meio-campista armador, e Fernando Redondo, volante.

– Há um monte de grandes jogadores. Meu ídolo é o Riquelme, sempre admiti muito. Mas na minha posição, Fernando Redondo. Sempre trato de mirar grandes jogadores, tratar sempre de aprender algo novo.