Fritz Müller 200 anos: o cientista que revolucionou a biologia

Naturalista alemão que viveu em Santa Catarina no século XIX desenvolveu estudos que comprovaram e fortaleceram a Teoria da Evolução das Espécies de Charles Darwin.

O bicentenário de nascimento do cientista, naturalista, botânico, pesquisador, médico e professor de matemática Fritz Müller, personagem ímpar da colonização alemã de Santa Catarina e da ciência brasileira, foi comemorado pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) em sessão especial na noite desta segunda-feira (4). A solenidade destacou os fatos da vida do ilustre cientista, o primeiro a apresentar modelos matemáticos para explicar a seleção natural e fornecer provas conclusivas da teoria desenvolvida por Charles Darwin.

Na sessão, foram homenageadas 33 personalidades e instituições que atuam na preservação da memória e do trabalho do naturalista, considerado o cientista brasileiro com mais artigos científicos publicados no mundo inteiro, com mais de 260 artigos que ainda são referência para os pesquisadores. A homenagem foi proposta pelo deputado Dr. Vicente Caropreso (PSDB), que presidiu a sessão, ressaltando que a sessão tem como objetivo resgatar o legado histórico de Fritz Müller.

“Sou de Blumenau, estudei em Blumenau a minha vida inteira e mesmo sendo do município, pouca coisa se falava deste gênio. Uma pessoa que tinha todo conhecimento científico, de respeito à natureza, um poeta, um pintor, um homem que tinha todas as habilidades possíveis. O grande legado que ele deixa é o respeito à natureza. O Brasil e Santa Catarina ganha com essa homenagem, nós reverenciamos a vida e trajetória deste alemão naturalizado brasileiro, amado por nós, para que isso se perpetue e para que nas escolas seja levado o conhecimento sobre a vida e obra de Fritz Müller”, destacou Caropreso.

GALERIA: Confira imagens da sessão em homenagem aos 200 anos de nascimento de Fritz Müller

O presidente do Grupo Desterro Fritz Müller/Charles Darwin – 200 anos, Marcondes Marchetti, falando em nome dos homenageados, enfatizou que considera o naturalista um personagem extraordinário na história do Brasil e na história de Santa Catarina, reconhecido no mundo acadêmico e no mundo científico, mas que é pouco conhecido pelo público em geral.

“O objetivo do esforço comemorativo é para que Fritz Müller passe a ser reconhecido como uma figura importante na história de Santa Catarina e do Brasil. Em Blumenau, ele é reconhecido e homenageado, mas no estado ainda não é reconhecido. Queremos tornar ele conhecido para que faça parte do painel de formadores da identidade de Santa Catarina.”

O trineto de Fritz Müller e pesquisador do meio ambiente Luiz Roberto Mayer enfatizou a importância da homenagem à família. “É uma homenagem significativa para a família, o Fritz Müller foi uma pessoa muito marcante em vários aspectos na família, como as pessoas se comportam e se relacionam com a natureza. Ele deixou essa marca em todos nós. A trajetória dele é bastante exemplar para a nossa família.”

O senador Esperidião Amin (PP) salientou que a homenagem resgata uma dívida da sociedade catarinense e da brasileira com esse importante naturalista que faz parte da história científica mundial. “Nós estamos recuperando o tempo perdido e prestando homenagem devida àquele que sempre a mereceu. Fritz Müller é um cientista sem paralelo na nossa história, pelo seu pioneirismo, pelas condições rústicas que produziu suas obras, e pela importância que tem no mundo.”

Ilustre desconhecido
Alemão naturalizado brasileiro, Fritz Müller tem grande relevância para a ciência mundial. Suas pesquisas, realizadas na então cidade de Desterro, hoje Florianópolis, ajudaram a consolidar um dos principais estudos da humanidade: a Teoria da Evolução das Espécies, de Charles Darwin.

Johann Friedrich Theodor Müller (1822–1897), que ficou mais conhecido como Fritz Müller, chegou ao Brasil em 1852, na primeira leva de alemães que veio ao Brasil construir uma nova vida na então Colônia Blumenau. Müller veio para o Brasil, descontente com a Revolução de 1848 que acontecia no país dele. Em 1865, quando era professor em Desterro, passou a trocar cartas com Charles Darwin e tornou-se um valioso colaborador do cientista britânico.

Müller deixou um gigantesco legado naturalístico, tanto da flora como da fauna da região Sul do Brasil. O botânico faleceu em 21 de maio de 1897, aos 75 anos, na casa de sua filha em Blumenau. Chamado por Darwin de Príncipe dos Observadores, Müller contribuiu para o desenvolvimento científico do Brasil.

Homenageados:

  • Os tataranetos de Fritz Müller: Raquel Charlotte Schindle, Roberto Schindler e Ivens Freytag;
  • Senador Esperidião Amin;
  • Prefeito de Florianópolis, Topázio Silveira Neto;
  • Prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt;
  • Presidente da Academia Catarinense de Letras, jornalista Moacir Pereira;
  • Presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, Augusto Cesar Zaferino;
  • Administrador do Museu Histórico de Santa Catarina, Palácio Cruz e Souza, Marcelo Seixas;
  • Museu de Ecologia Fritz Müller, de Blumenau, representado pelo gerente  de unidades de Conservação e Museus, Vanderlei Balduzzi;
  • Arquivo Histórico de Blumenau, representado pela diretora de Patrimônio Histórico Museológico da Fundação Cultural de Blumenau, Sueli Maria Vanzuita Petry;
  • Instituto Histórico de Blumenau, representado pelo presidente da instituição, Marcos Schroeder;
  • Instituto Carl Hoepcke, representado pelo primeiro vice-presidente da instituição, Luiz Henrique Tancredo;
  • Centro Empresarial e Científico Brasil-Alemanha, representado pelo vice-presidente da instituição, Hans-Dieter Beuthan;
  • Fundação Catarinense de Cultura, representado por Edson Lemos;
  • Grupo Fritz Müller Darwin 200 anos, representado por Marcondes Marchetti;
  • Presidente do Grupo Fritz Müller/Charles Darwin – 200 anos, Marcondes Marchetti;
  • Comissão dos 200 anos de Fritz Müller Florianópolis, representado pelo presidente da comissão e prefeito de Florianópolis, Topázio Silveira Neto;
  • Comissão Legislativa Temporária de Representação da Câmara Municipal nos eventos e atividades do Bicentenário de Fritz Müller de Blumenau, vereadora Cristiane Loureiro;
  • Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), representado pelo professor Ildeu de Castro Moreira;
  • Vereador da Câmara de Florianópolis, Adriano Flor, o Adrianinho;
  • Consulesa honorária da República Federal da Alemanha em Blumenau, Susanne Klems Adam;
  • Cônsul honorário do Reino Unido em Santa Catarina, Michael Delaney;
  • Professor, geógrafo, botânico e escritor Marcelo Vieira Nascimento;
  • Professora e historiadora de Blumenau Ana Maria Ludwig Moraes;
  • Professora e historiadora de Blumenau Sueli Maria Vanzuita Petry;
  • Secretário de Cultura de Blumenau, Rodrigo Rogério Ramos;
  • Professor Alberto Lindner;
  • NSC Jornal, representado pelo jornalista Evandro de Assis;
  • Pelo trabalho de preservação da memória científica, educacional e cultural do naturalista Fritz Müller, jornalista Evandro de Assis;
  • Médico e escritor Cesar Zillig;
  • Senhora Glória Weissheimer;
  • Senhor Luiz Roberto Fontes;
  • Professor Lauro Eduardo Bacca;
  • Professor Mário Steindel.