Pedrinho, do Atlético-MG, atuou de forma irregular contra o Palmeiras, na Libertadores? Checamos

Pedrinho entrou na vaga de Ademir, durante Atlético-MG x Palmeiras — Foto: Pedro Souza / Atlético
ge — Belo Horizonte

Meia foi expulso quando atuava pelo Corinthians, em 2020, e foi negociado com o Benfica na sequência, passando também pelo Shakhtar, antes de chegar ao Galo

Pedrinho foi um dos acionados do Atlético-MG no segundo tempo do empate por 2 a 2 com o Palmeiras, nas quartas de final da Libertadores. Mas, ele poderia entrar em campo, já que foi expulso na eliminação do Corinthians, em 2020, diante do Guarani-PAR, em seu último jogo pela competição? Sim, pois a punição prescreveu.

Segundo o Regulamento Disciplinar da Conmebol, as punições por infrações cometidas durante uma partida prescrevem em um ano, e o prazo para o vencimento começa a ser contado no dia em que há a punição. O jogo em que Pedrinho foi expulso ocorreu no dia 12 de fevereiro de 2020.

Na ocasião, Pedrinho foi expulso em decorrência de dois cartões amarelos. O segundo levado aos 29 minutos do primeiro tempo. A equipe foi eliminada pelos paraguaios na fase preliminar da Libertadores, com vitória em casa por 2 a 1, e derrota fora por 1 a 0, na ida.

O meia foi negociado com o Benfica no mês seguinte à partida. Depois, saiu de Portugal para defender o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. Em meio à guerra no país do Leste Europeu, o Galo acertou o empréstimo do jogador.