WSL: Filipe Toledo é superado por Griffin Colapinto na final de El Salvador

Crédito: Thiago Diz / World Surf League)
ge La Libertad, El Salvador

Filipinho é superado por algoz de Medina em semifinal polêmica. Mesmo com derrota, brasileiro segue líder do ranking mundial

Griffin Colapinto estragou a festa brasileira e se tornou campeão da etapa El Salvador na estreia da onda de Punta Roca na Liga Mundial de Surfe (WSL). O americano superou Filipe Toledo em uma final emocionante, empatada até os minutos finais. Nas semifinais, Griffin já tinha eliminado Gabriel Medina em uma bateria de julgamento polêmico.

Esta é a segunda vez que Griffin vence Filipinho em uma final da temporada. Os dois já tinham decido a etapa de Peniche, em Portugal. Apesar da derrota, Toledo segue líder do ranking mundial garantindo assim a lycra amarela para o próximo evento, que será justamente no Brasil, de 23 a 30 de junho. Na última edição realizada em Saquarema, Filipinho foi campeão, em 2019.

A final

Após 15 minutos de marolas, Filipe Toledo conseguiu encontrar uma boa onda para mandar ver uma combinação de rasgada e dois aéreos, o que ele já tinha feito na semifinal. Filipinho conseguiu nota considerada "excelente", avaliada em 9.57.

A trajetória

Até a final, Filipinho teve uma campanha irretocável em El Salvador. No primeiro round, ele venceu a bateria tripla contra o americano Nat Young e o convidado local Bryan Perez. Nas oitavas de final, ele passou pelo também brasileiro Yago Dora, que estava confiante após ótima estreia com a melhor onda da primeira fase, um super aéreo avaliado em 9.00 pontos.

Nas quartas de final, Filipinho encontrou Callum Robson e foi mais uma vez soberano. Ele teve somatório 16.67 (8.50 + 8.17), contra 10.57 (5.57 + 5.00) do australiano. Em novo confronto 100% brasileiro, Toledo superou o campeão olímpico Italo Ferreira. Destaque da bateria foi a melhor onda do campeonato, um 9.70 após combinação de dois aéreos.